SINDVEL anuncia novos investimentos no Vale da Eletrônica

A crise política que assola o País tem repercutido no setor produtivo privado de maneira intensa, causando incertezas, fechamento de fábricas e desemprego.

Em todo o Brasil já são 195 mil fábricas fechadas desde 2015, 4 mil somente em Minas Gerais, um dos estados mais importantes do sistema produtivo brasileiro. Dados da OIT – Organização Internacional do Trabalho apontam que o número de desempregados no Brasil subirá de 7,7 milhões em 2015 para 8,4 milhões em 2016.

Na contramão da crise, Santa Rita do Sapucaí registrou, segundo dados do Ministério do Trabalho, 315 novos registros em carteira no período de janeiro a março de 2016, um resultado positivo de 159 novas vagas no período.

Para o Presidente do SINDVEL, Roberto de Souza Pinto, estes dados demonstram que “quando dois sindicatos, patronal e dos trabalhadores, são sérios e bem intencionados, comprometidos com a defesa dos interesses das partes de forma justa e sustentável para todos, o resultado só poderia ser positivo. Em Santa Rita do Sapucaí empresários e trabalhadores, apoiados por seus respectivos sindicatos, aderem de maneira firme às proposições negociadas. A crise é uma realidade e aqui no Vale da Eletrônica lutamos para encontrar as melhores medidas para preservar o emprego, dispensa de funcionário somente em último caso. Estamos nos esforçando para manter nossas equipes já formadas, capacitadas ao longo do tempo, pois sabemos que o capital humano é o nosso bem mais precioso. Veja que as estatísticas oficiais comprovam que o nosso trabalho é sério e comprometido com a manutenção do emprego. Temos informações de outros setores onde houve redução de jornada de trabalho, férias antecipadas, demissões e até fechamento de fábricas, de empresas em geral. Em Santa Rita do Sapucaí, de janeiro a março de 2016, tivemos mais registros em carteira do que demissões, o que é uma excelente notícia. Criamos o Portal de RH no site do SINDVEL ( www.sindvel.com.br ) e esta ferramenta tem facilitado bastante para as empresas divulgarem suas vagas, os profissionais cadastrarem seus currículos e buscar vagas em aberto. Há mais de um ano o SINDVEL constituiu um Grupo de profissionais de RH que se encontram permanentemente para a troca de experiências e informações, além do contato diário pelas redes sociais, contribuindo muito também para a oferta de oportunidades, busca e indicação de profissionais”.

Trabalho incessante pelo desenvolvimento do Vale da Eletrônica
Retornando de uma semana de atividades em Belo Horizonte, Roberto de Souza Pinto falou sobre o cenário político econômico do País e os resultados do trabalho que o Sindicato vem fazendo ao longo dos anos para ampliar os negócios no Vale da Eletrônica, preservando empregos e mantendo as empresas em pleno funcionamento.

“É muito importante registrar, antes de mais nada, que por maior ou mais importante que seja uma instituição, quem faz as coisas acontecerem, quem toma as decisões necessárias para o sucesso ou fracasso de uma ação são as pessoas. Às vezes nos referimos somente às instituições, porém, é sempre importante lembrar que quem dá a palavra final, para o bem ou para o mal, são seres humanos. A crise política que estamos vivendo é resultado de divergências políticas entre pessoas, e quem está arcando com o prejuízo somos nós, brasileiros, cidadãos, trabalhadores. O Brasil não suporta mais economicamente seus custos, é preciso fazer negócios com o exterior, atrair investimentos para o país. Da mesma forma o estado de Minas Gerais também não tem recursos suficientes para manter a economia e, assim também é com Santa Rita do Sapucaí. Ou fazemos negócios com outros estados e outros países ou entraremos para as estatísticas negativas de fábricas fechando”.

“A forma mais clara e lógica para sermos auto-sustentáveis é ter um programa consistente de desenvolvimento para o crescimento, é atrair recursos de fora e não contar somente com o orçamento local, do município, da empresa ou da família”, sustenta Roberto. “ O SINDVEL, ao longo dos seus 26 anos, tem trabalhado incansavelmente para isso no Vale da Eletrônica, proporcionando a abertura e atração de mais empresas, gerando mais empregos, abrindo portas de negociação com todas as empresas do Brasil e até do exterior, provendo acesso a novas tecnologias, novas tendências e novos mercados, facilitando a aquisição de equipamentos, matéria prima, estimulando parcerias e alianças, tudo com o objetivo único de desenvolver o APL de Eletroeletrônica”.

Sobre a agenda de trabalho que cumpriu esta semana em Belo Horizonte, Roberto comenta: “ foi uma semana intensa e muito produtiva, que incluiu, na segunda-feira à noite a representação do Vale da Eletrônica em cerimônia na Assembleia Legislativa de Minas Gerais; na terça de manhã reuniões internas na FIEMG e depois, à tarde, na Cidade Administrativa, com a Diretoria Tributária da Secretaria de Estado da Fazenda, acompanhando e representando 12 empresas do Vale da Eletrônica com assuntos pontuais de cada uma, pois sem benefício fiscal é impossível ficar competitivo. Na quarta-feira pela manhã reuni-me com o Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais – FIEMG, Dr. Olavo Machado Junior, para tratar especificamente de apoio ao Vale da Eletrônica e também com o Escritório de Prioridades Estratégicas da FIEMG. Saindo da Federação das Indústrias participei de uma reunião com a presidência da Rede Metrológica de Minas Gerais –RMMG, contato que iniciamos durante missão à Índia e após reunião realizada na Embaixada Brasileira naquele país, com presença da Cônsul Geral do Brasil na Índia, Dra. Rosimar Suzano e do Cônsul da Índia em Belo Horizonte. Destes encontros surgiu um acordo de cooperação mútua entre SINDVEL e RMMG para que as indústrias de Santa Rita do Sapucaí tenham facilidade de acesso, agilidade e custos reduzidos aos laboratórios credenciados junto às agências reguladoras para homologação e certificação de seus produtos”.

Reunião no BDMG garante aporte de R$ 11 milhões para investimento em empresa do Vale da Eletrônica
Também na quarta-feira, dia 06, o Presidente do SINDVEL Roberto de Souza Pinto participou de um almoço empresarial com o presidente de um grupo de investidores europeus e um empresário do Vale da Eletrônica. Recebidos em seguida pela diretoria do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais – BDMG, o grupo fechou um acordo de investimento de R$ 11 milhões para viabilizar a transferência da produção de uma indústria instalada no estado de São Paulo para dentro de uma empresa já em operação no Vale da Eletrônica, significando a geração de , pelo menos, mais 100 postos de trabalho e um aumento no faturamento da empresa local da ordem de R$ 25 milhões.

Outra boa notícia para Santa Rita do Sapucaí é que, na quinta-feira, em reunião com o Departamento de Soluções Energéticas na sede da CEMIG, em Belo Horizonte, Roberto de Souza Pinto discutiu um projeto macro para o município, que irá induzir as empresas a entrar em um novo nicho de mercado, movimentando fortemente a cadeia produtiva das indústrias do Vale da Eletrônica. Além da cidade passar a ser um polo piloto, as empresas poderão produzir e abastecer o mercado brasileiro.

Ainda na quinta-feira, após participar de um workshop sobre “ Manufatura Avançada”, na FIEMG, com especialistas em manufatura da indústria, ICTs e governo, que discutiram a adequação dos processos produtivos da indústria utilizando o que o mercado disponibiliza de mais avançado em automação, comunicação, etc, o Presidente do SINDVEL ainda cumpriu agenda na  Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais – CODEMIG, também acompanhado por empresário do Vale da Eletrônica associado ao SINDVEL,  e uma assessora da FIEMG, para tratar de um grande investimento, também europeu, no município.

Governo de Minas, CODEMIG e SINDVEL lançam projeto para induzir as empresas a venderem mais
Também em reunião na Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais – CODEMIG, o Presidente discutiu os ajustes finais em um projeto para ajudar as empresas de Santa Rita do Sapucaí a vender mais, resultado de um trabalho intenso que o SINDVEL vem desenvolvendo, há 6 meses, em parceria com o Governo de Minas Gerais e o Banco SICOOB. “Agora fechamos definitivamente o acordo para um projeto de, inicialmente, R$ 50 milhões, que pode chegar a R$ 200 milhões, dependendo do sucesso do projeto”, explica Roberto. “ O projeto está pronto e as empresas já podem utilizar, mas faremos um lançamento na próxima semana com a presença do SICOOB para dirimir dúvidas. Trata-se de uma grande solução para garantir os empregos nas indústrias de Santa Rita do Sapucaí, fazer as empresas crescerem, induzir a instalação de novas indústrias no Vale da Eletrônica, aumentar a geração de postos de trabalho e o faturamento do município”, completa.

“Quando atuamos de forma cooperada, através de parcerias consolidadas e forte investimento em educação, em inovação, pesquisa e desenvolvimento, com dedicação e comprometimento com o objetivo final, os resultados são sempre positivos e os benefícios são estendidos para toda a comunidade”, finaliza Roberto de Souza Pinto.