Setor de Eletroeletrônicos Fatura R$ 53,4 bi até Agosto de 2012

A situação econômica favorável da classe C, a facilidade de acesso ao crédito e os incentivos fiscais do governo federal para aquisição de vários produtos eletroeletrônicos (Lei do Bem) contribuíram – a despeito do aumento da inadimplência – para que o faturamento do setor saltasse de R$ 53,4 bi entre janeiro e agosto de 2011 para R$ 54,3 bi no acumulado do mesmo período de 2012.

Os números são da GfK – quarta maior empresa de pesquisa de mercado do mundo – que avaliou 71 19categorias de produtos no Brasil. A análise mostra que o consumo na região Nordeste foi o que mais cresceu.

O estudo revelou ainda que as vendas no canal generalista – que inclui lojas de departamentos e hipermercados, entre outros – cresceram 28,4% enquanto houve queda de -4,2% no faturamento de lojas especializadas (que contempla as lojas de Eletrônicos, Telecom, Foto e Informática). Além da Linha Branca, no canal generalistas também se verifica uma evolução expressiva nas Linhas de Portáteis, Telecom e Linha Marrom, esta por sua vez permanece com a maior importância no faturamento dentre as Linhas de Produto, 26,5%.

Os maiores percentuais de aumento no faturamento foram apresentados nas categorias: Consoles de Videogames (126,8%); Tablets (122%); TV LED sem 3D (79,6%); Multiprocessadores (78,2%); Máquina de Cortar Cabelo (72%). Destaca-se também o crescimento expressivo em smartphones (45%).

Adnews