Reconhecimento do Parque Tecnológico Aberto de Santa Rita do Sapucaí pode sair a qualquer momento

Reconhecimento do Parque Tecnológico Aberto de Santa Rita do Sapucaí pode sair a qualquer momento

O projeto de reconhecimento de Santa Rita do Sapucaí como um Parque Tecnológico Aberto, iniciado em 2015 pelo SINDVEL junto aos órgãos governamentais estaduais e federais continua em tramitação, mesmo durante a pandemia da COVID-19. 

Segundo o presidente do SINDVEL, Roberto de Souza Pinto, “em nenhum momento deixamos de acreditar nesta possibilidade, e continuamos trabalhando intensamente, buscando apoio, junto com a FIEMG – Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais e o SEBRAE, em diversos órgãos do governo estadual e federal. Agora recebemos uma informação de que o reconhecimento será feito ainda em 2020.”


Para o presidente do SINDVEL, “o reconhecimento oficial do Parque Tecnológico Aberto de Santa Rita do Sapucaí significa um enorme avanço para o Vale da Eletrônica, que será ponto de atração de investimentos, nacionais e internacionais, de empresas âncora de base tecnológica, que aqui encontrarão o ambiente ideal de pesquisa, desenvolvimento e inovação para seus produtos. Seremos um celeiro de opções para investidores que quiserem vir para o Brasil”, continua Roberto.

A expectativa é que também sejam gerados diversos postos de trabalho, já que o município pode passar a ter mais demanda de mão de obra nos processos produtivos e profissionais especializados, com graduação e pós-graduação, incluindo mestres, doutores e especialistas bilíngües. 

Um dos grandes aprendizados da pandemia do coronavírus” é que as empresas viram a necessidade de criar independência de outros continentes e o Parque Tecnológico Aberto será uma excelente alternativa para suprir as demandas tecnológicas do Brasil, inclusive recebendo empresas âncora, explica o presidente do SINDVEL. “O Vale da Eletrônica tem todas as condições de também trabalhar com profissionais e empresas parceiras espalhadas pelo mundo inteiro, reduzindo a nossa dependência de outros países em termos de pesquisa e desenvolvimento, e ampliando a necessária substituição de importações”.  ” Ser um Parque Tecnológico oficialmente reconhecido pelo governo nos coloca em pé de igualdade com qualquer polo de tecnologia do mundo”, finaliza.