Empresa reduz custos em 70% ao usar tecnologia de Realidade Virtual

Por Agência de Notícias Fiemg

A Realidade Virtual (RV), tecnologia comumente associada a jogos, ganhou a indústria. Empresas de diversos segmentos têm usado a potencialidade da inovação para agregar funcionalidades à rotina de fábricas e escritórios. Os benefícios adquiridos com tal inserção vão desde o aumento da produtividade à redução de custos.

Com potencialidade de movimentar US$ 162 bilhões até 2020, em associação com o mercado de Realidade Aumentada, segundo levantamento feito pela consultoria IDC, a RV possui diversos cases de sucesso, e um deles é o da White Martins.

Óculos de Realidade Virtual aumentam a eficiência

Para realizar uma varredura de segurança na planta de uma das fábricas de gás da empresa, localizada em Pecém (CE), seis profissionais responsáveis pela atividade precisavam realizar até seis viagens em um percurso de aproximadamente 2.700 km (cada) para inspecionar a segurança, verificar a montagem de equipamentos e acompanhar o andamento de uma obra.

A mesma atividade deveria acontecer em outras cinco unidades espalhadas pelo país – Ouro Branco (MG), Três Lagos (MS), Duque de Caxias (RJ), Londrina (PR) e Araucária (PR) –, o que promoveria elevados custos com deslocamento, logística, hospedagem e diárias.

Em abril de 2017, toda essa rotina foi descartada a partir do momento em que óculos de Realidade Virtual foram inseridos nas rotinas de execução das atividades dos profissionais. Com o uso do equipamento, foi possível acompanhar as reformas e intervir em eventuais falhas, o que significou maior produtividade, eficiência e redução de custos em todo o processo.

Como funciona

Com o uso da tecnologia, os engenheiros passam a se reunir para definir quais partes da planta devem ser mapeadas e, posteriormente, um engenheiro realiza a visita ao local para captar imagens por meio de uma câmera localizada em um capacete.

Em seguida, o material captado é transformado em um mapa 3D com detalhes de todas as áreas a serem analisadas, e o resultado desse trabalho é projetado para que a equipe possa observar os pontos de interesse.

Toda essa experiência proporciona uma imersão mais segura, eficiente e dinâmica.  Segundo Rodrigo Barbosa, gerente de empreendimentos na White Martins, em entrevista à Folha de São Paulo, os benefícios adquiridos com os óculos virtuais são muitos. “Tivemos cerca de 70% de redução de custo, incluindo deslocamento com viagem, logística e horas trabalhadas em campo, além da diminuição do risco de acidente”, disse.

Para saber mais sobre outros usos da Realidade Virtual e ver os benefícios que a tecnologia proporciona para a sua indústria, conheça o Centro de Inovação e Tecnologia do SENAI FIEMG e o Programa de Aceleração de Startups FIEMG Lab Novos Negócios.