Embrapii investirá R$ 100 milhões em sete novas unidades, três estão em Minas

Até o final de 2015 já existiam 72 projetos no valor total de R$ 126,7 milhões investidos. Entras as novas unidades selecionadas estão as mineiras UFMG, Inatel e UFU. 

A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII), ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação (MCTI) divulgou nesta segunda-feira, 29, o resultado preliminar de chamada, para credenciamento de sete novas unidades aptas a desenvolver projetos de inovação industrial. Nesta nova seleção serão investidos R$ 100 milhões em recursos da EMBRAPII.

O processo seletivo começou em agosto de 2015 e recebeu 57 propostas no total de R$ 1,08 bilhão, valor que mostra uma alta demanda por investimentos em inovação. As selecionadas, e áreas de atuação, são: C.E.S.A.R. (Internet das Coisas-IoT); Instituto Eldorado (Equipamentos para Internet e Computação Móvel); Femec/UFU (Tecnologias Metal-Mecânica); Inatel (Comunicações Digitais); Escola Politécnica da USP (Materiais de Construção); Tecgraf/PUC (Computação Gráfica) e UFMG (Sistemas Computacionais).

Com o novo credenciamento sobem para 28 o número de Unidades EMBRAPII, incluídos os Polos de Inovação. Somadas todas elas, a EMBRAPII pretende investir este ano R$ 229 milhões em projetos. Este valor é apenas parte da contrapartida, que ainda contará com os recursos próprios, totalizando R$ 687 milhões.

“A grande vantagem deste modelo de negócios é a redução de risco de investimento das empresas e agilidade na aplicação dos recursos, sem burocracia. Precisamos estimular o setor industrial a inovar e potencializar a força competitiva delas tanto no mercado interno como no mercado internacional”, destaca Jorge Guimarães, diretor-presidente da EMBRAPII.

O financiamento da instituição obedece a seguinte regra geral: a EMBRAPII pode investir até um terço das despesas das unidades com projetos de PD&I com empresas, enquanto o restante é dividido entre a empresa parceira e a unidade. Entre dezembro de 2014 e dezembro de 2015 já foram firmados 72 projetos no valor total de R$ 126,7 milhões. A verba total do contrato é de R$ 1,5 bilhão até 2018.

Fonte: SIMI